like
like
like
" Mas agora eu me acostumei. Me acostumei a ter alguém para cuidar, para proteger, para ser chata e chamar atenção. Me acostumei a ter alguém para brigar e minutos depois ouvir ou mesmo dizer um pedido de desculpas. Ter alguém para sentir ciúmes e fazer birra, como um jeito de quem quer carinho e pede por atenção. Ter alguém que confia em mim e se sinta seguro para conversar sobre assuntos banais e outros, nem tanto. Alguém que se sinta (e se saiba) importante o bastante para ter certeza que, mesmo que eu acorde cedo no outro dia, eu irei atender aquele telefonema na madrugada e ficarei escutando suas reclamações e problemas sem hora para ir dormir. Mesmo que eu fique apenas em silêncio, mesmo que eu não tenha nada para dizer depois… Ficar só por ficar. Por querer passar segurança, confiança, companheirismo, cumplicidade. Me acostumei a ter alguém em quem pensar ao acordar, ao dormir e em todas as vinte quatro horas do dia, que se tornam mais fáceis por saber da sua existência. E melhor que isso: saber que nossos pensamentos estão ligados. Que é recíproco. Que a saudade que um sente o outro sente da mesma maneira. Que a falta que um faz o outro faz em dobro. Coisas assim… de gente que se ama. Talvez, seja isso: me acostumei a ter alguém para amar. Alguém não, você. "
" Zé
é necessário as vezes
calar-se, e deixar
o silêncio falar
pela gente. "
like
" Espero que eu me encontre. Sei que muitas vezes a vida faz com que a gente se perca, se deixe, esqueça do que é importante. "
" Pensavam que eu tinha coragem, mas estavam errados. Eu só estava com medo das coisas mais importantes. "
like
" A gente se cala, e não significa que estamos concordando com o que estamos ouvindo, a gente se cala por saber que temos uma facilidade muito grande em ferir quem está falando. A gente não se cala pela falta de palavras, a gente se cala pelo excesso delas. "
" Faz bem,
Ser o bem de alguém. "
like
" Pra te esquecer eu rodei três galáxias. Visitei uns vinte planetas e fiz até um reino. Eu bebi um pouco, admito. Fiz tudo que você sempre odiou. Eu deixei a barba crescer, evitei de falar sobre o assunto. O engraçado é que quanto mais eu tentava esconder, mas aparecia. Aí larguei. Arrumei a casa, dei uma geral até no quarto. Larguei a bebida, fiz a barba e comecei a passar as minhas camisas. Eu era desastrado com você, aí virei outro cara. O cara que você aprovaria, mas não gostaria. O cara que poderia te fazer feliz, mas não poderia te fazer amar. Porque você é certa. Porque teu quarto é arrumado, mas a tua vida é uma bagunça. Quer dizer, se eu tivesse sido o cara que você esperava que eu fosse, não ia ter nem um comecinho. Você provavelmente teria me dado um pé na bunda desastroso e ficaria com o primeiro filho da puta que aparecesse. Mas no caso, eu fui o filho da puta. E indo por essa lógica, vários outros caras legais já devem ter aparecido. Mas você é preto no branco. Você afirma gostar daquele cara sem graça, que ri das tuas piadas mas não te faz rir das dele. E pra te esquecer eu tive que me virar pra me tornar um desses caras. Eu tentava não ser sem graça contigo, mas te deixar sem graça. Nunca ri das tuas piadas, porque teu senso de humor sempre foi bom, mas tuas piadas eram péssimas. E o que mais eu fiz pra te esquecer? Larguei aqueles lugares qualquer. Tu sempre reclamou muito dos lugares que eu frequentava. E sempre afirmou que odiava essa minha mania de ser todo errado. Mas peraí, garota certa, você sempre gostou. Reclamava mas nunca teve coragem de largar e procurar alguém certo. Porque você nunca foi toda direitinha. Quem dirá certa. Pra esquecer você eu tive que me dobrar. E foi tudo uma grande de uma perda de tempo. Porque até conhecendo galáxias, visitando planetas e mudando, tu continuou aqui. E se eu fiz essa merda toda pra te esquecer, então me fala o que tu fez pra me fazer gostar. Porque tá foda. "
" Do nosso amor a gente é quem sabe. "
like
©