" Como você conheceria a felicidade se nunca passasse pelas fases tristes? "
" Gostaria de poder abraçar-te até morrermos os dois. Não importa o que sofresses. Não me preocupo com os seus sofrimentos! Por que não hás de sofrer, se eu sofro tanto! Será que vais me esquecer? E ficarás muito contente quando eu estiver debaixo da terra? E, daqui a vinte anos, dirá junto a minha sepultura: Aqui jaz Catherine Earnshaw. Amei-a há muitos anos e perdê-la dilacerou-me o coração; mas tudo isso são coisas do passado. Depois dela, já amei outras mulheres…os meus filhos são mais caros para mim do que ela foi, e, quando morrer, não me sentirei feliz por ir para junto dela; muito pelo contrário, vou me lamentar por abandonar os meus filhos. "
like
like
" Sou forte demais para me entregar e fraco demais para suportar alguns fardos sem derramar um punhado de lágrimas. De vez em quando preciso chorar em algum canto. Extravasar o que aperta e faz sangrar. Não dá pra guardar tudo no seu devido lugar e fingir que a vida é cena bonita de filme. Nunca pensei em desistir, mas às vezes bate um desânimo. A dor me consome e o cansaço me desgasta. Procuro achar saídas, mas parece que ando em círculos. Percebo que as coisas trocam de lugar, porém nunca se resolvem de forma definitiva. Fico me perguntando o que faço de errado, tento trocar as formas de agir e lidar com as situações. Quando penso que algo está entrando nos eixos tenho uma surpresa desagradável. Já cheguei a cogitar inúmeras hipóteses, mas nunca chego a uma conclusão definitiva. Sei que nesta vida temos nossos carmas, cruzes, resgates e aprendizados. Tento fazer o que posso e aproveitar cada lição que me é ofertada, mas não sou perfeito e nem sempre tenho a fé necessária para acreditar. E eu sei (eu sei!) que preciso acreditar. Só que às vezes dói tanto, às vezes a aflição é tão grande e me domina de uma tal forma que não sei se vou suportar. "
like
" Eu carrego uma metrópole silenciosa dentro do meu peito. E ela pulsa frenética e calma, como um céu azul sem nuvens anunciando tempestade. Meu bem, eu sinto meus trópicos arranhado artérias, as linhas do horizonte cortando os meus pontos de vista, os arranha-céus impedindo-me de ouvir os pássaros que cantam dentro de mim… É possível ver constelações no teto do quarto, e mármore encobrindo Luas? Pois sou incerta demais para caber em uma só realidade, e não me enquadro em teu código de barras por ser sempre de outro ângulo. Afinal, mesmo que eu tente parecer firme, sempre fui uma certeza longe demais dos meridianos e ao sul de lugar nenhum - feito estrela que se gruda no céu por medo de cair, mas ainda assim continua a desaparecer aos poucos entre cidades ofuscantes. Me tornei inaudível e rouca como acordes desafinados de quem não possui um violão: um sussurro perdido entre os gritos das capitais. O lirismo de uma poesia nunca escrita: existente e ao mesmo tempo irreal. Estive pensando nas flores que nascem no asfalto e, depois de tanto atropeladas, se tornam concretas e frias. Nos gráficos de crescente atividade sendo confundidas com escadas para o céu, e nos refletores da quadra da escola escondendo a luz sem sombra dos teus olhos. Tudo ressoa como inexato e bonito, mas fazem minhas fortalezas tremerem e qualquer indício de sanidade ser engolido por seus abismos meus. Me faz querer fugir pra qualquer lugar onde a eternidade dure mais que a vida. Onde os paradoxos sejam mais oníricos e menos cruéis. Eu quase não consigo dormir com as estrelas pingando sob meu rosto, dizendo que o céu não é vazio se tivermos os olhos cheios de sonhos. E é tão difícil compreende-las que eu me reviro ao tentar, enquanto outras milhares de acusações e julgamentos premeditados ecoam aqui. A cidade que existe dentro do meu ser é pequena e interminável, silenciosa e cheia de ruídos. O mundo é findo demais pra caber tantas loucuras, meu bem. E eu não caibo nele como você. "
like

No meio de tantas
dores
estragos
flores
e desperdícios corporais
eu me tenho aos poucos.

(Fonte: cuspir-cores, via bailarinice)

like
" Talvez você não acredite, mas há pessoas que passam a vida sem o menor atrito ou agonia. Eles se vestem bem, comem bem, dormem bem, estão satisfeitos com a vida em família. Eles têm momentos de melancolia. Mas, no geral, não são incomodados e, frequentemente, sentem-se muito bem quando morrem. É uma morte fácil. Geralmente, dormem. Talvez você não acredite, porém essas pessoas existem. Mas eu não sou uma delas. Ah não, eu não sou uma delas. Eu nem chego perto de ser uma delas. Mas elas estão lá e eu estou cá! "
like
" Desisto. Eu acho, às vezes, que seria mais produtivo perseguir pombos em praça pública. Bem, eu só queria dizer que, apesar desse seu jeito todo iceberg de ser, eu te acho um rapaz incrível. Você é o melhor ser humano entre os piores que já conheci. Ou o pior entre os melhores. Não sei. "
" Às vezes não parece, mas você é adorável, garota. E se o mundo não tem dado a mínima pra você, o azar é do mundo, e não seu. E a sorte é nossa. "
like
©